Os 25 anos de Incesticide

Há exatos 25 anos era lançado Incesticide. No ano de 1992 nada era mais esperado no mundo da música como um disco do Nirvana.  Com o sucesso estrondoso de “Nevermind” lançado em setembro de 1991, que mudou o panorama do rock, a expectativa era que um álbum de inéditas do trio de Seattle fosse lançado…

Guerras cibernéticas: novas formas de guerra

Publicado originalmente em Leonardo Boff:
Conhecemos as formas clássicas de guerra, primeiro entre exércitos e após Hitler (com a sua “totaler Krieg”= guerra total) de povos contra povos. Inventaram-se bombas nucleares tão potentes que podem destruir toda a vida. Diz-se que eram armas de dissuasão. Não importa. Quem tem, por primeiro a iniciativa, ganha a…

Peregrina escolhe os melhores livros do ano

Publicado originalmente em Peregrinacultural's Weblog:
? ? Bella e livros Anni Morris (GB, contemporânea, residente na Nova Zelândia) acrílica sobre tela ? ? Dezembro,  vem a pergunta: qual foi o melhor livro do ano? Meu gosto não é o de todos.  Mas pode servir de notas auxiliares para futuras leituras. Sem levar em conta…

Marina. As definições.

Publicado originalmente em Fui comprar cigarros mas voltei:
Marina olha para dentro daqueles olhos, vê a si mesma e reflete sobre a esperança. Nesse momento, não é necessário fingir, atuar, usar máscaras sociais. Não olha para o relógio, era eterno, infinito. Mas Marina sabia que não duraria para sempre. O momento seguinte não seria mais…

Um pouco sobre o doc que focará nos últimos anos de David Bowie

Publicado originalmente em Outros Sons:
? Já se vão quase dois anos da morte de David Bowie, mas muita coisa acerca dos últimos anos de vida do camaleão ainda é descoberta por aí. Algo contribui para isso: Bowie sabia que iria morrer e se preparou artística e mentalmente para tanto. Mais uma prova de tal…

Fotos para ler: o mestre André Kertész

Publicado originalmente em Falando em Literatura…:
O fotógrafo André Kertész (Budapeste, Hungria, 1894- Nova York, 1985) foi um dos melhores fotógrafos que já existiu. Ele imigrou para Paris e depois para os Estados Unidos na época da grande guerra, ele era judeu. Serviu, e serve, de inspiração para muitos outros fotógrafos. Separei uma série de…

Dando duro [conto]

Publicado originalmente em Antimidia:
Imagem | ArtsyBee – CC0 Creative Commons via Pixabay Dona Denise acordou meia hora antes de toda a casa. Levantou com cuidado para não acordar ninguém, foi até a padaria e voltou com quatro pãezinhos. Enquanto passava o café escutou o despertador de Seu Carlos tocar e o chuveiro do banheiro…

Das vantagens de ser bobo, de Clarice Lispector

Publicado originalmente em Anot@sonhos :
O bobo, por não se ocupar com ambições, tem tempo para ver, ouvir e tocar o mundo. O bobo é capaz de ficar sentado quase sem se mexer por duas horas. Se perguntado por que não faz alguma coisa, responde: “Estou fazendo. Estou pensando.” Ser bobo às vezes oferece um…

[ Será que é científico mesmo??!! ]

Publicado originalmente em Além dos Outdoors:
Atire a primeira pedra aquele que nunca ouviu, pelo menos uma vez na vida, alguém dizer coisas do tipo: “Ora, mas isso é cientificamente comprovado!!” ou “Essa minha hipótese é verdadeira!!!” ou “Vi uma pesquisa que comprovava isso!”. Resumindo, na Era da Informação (e de muita contra-informação e…

Mulheres Divinas, de Petra Volpe

Publicado originalmente em Palavras de Cinema:
O planeta, mesmo pequeno, brilha no escuro. Os olhos da protagonista de Mulheres Divinas, Nora (Marie Leuenberger), assemelham-se aos dos filhos pequenos, igualmente deslumbrados. A questão não é geográfica, vai além. Ela tem vontade de descobrir, invadir o que é inegavelmente maior que o globo em miniatura. A diferença…

Indiretamente

Publicado originalmente em outratrama:
Chega na festa já sem ânimo, pois sabe que ele não estará presente. Olha em volta, em busca de algum rosto conhecido. Não pretendia ir a essa festa, mas alguns amigos insistiram muito, então ela foi. Enquanto procurava pelos amigos, pensou em como era constrangedor chegar sozinha a uma festa. A…

Moby Dick, cachalote miserávi

Publicado originalmente em baiana retada:
Para além de falar do desafio pessoal que me levou a singrar por suas 600 páginas, o que me levou a escrever esse texto é querer registrar para a posteridade a impressão que o livro me causou. Era final de 2015 e eu me preparava para fazer minha primeira travessia…