Elza encantada entre as estrelas

Sonia Zaghetto

Elza Soares encantou-se. Agora canta entre as estrelas, num paraíso todo seu, fazendo invejinha aos anjos, contando piadas aos santos, sambando em colchão de nuvens, andando de mãos dadas com Jesus-Cristinho.

Ou talvez apenas esteja encantada no cosmos, escorregando em caudas de cometas, vestida de nebulosas, abraçando o seu guri num berçário de estrelas, dando beijos no Mané de pernas tortas e coração amante.

Descanse em meio a ternas memórias, amada Elza. A gente se põe de pé, num aplauso ininterrupto de despedida. Foi uma incrível jornada. Já estamos com saudade da sua graça, mas certos de que sempre teremos a companhia da sua divina voz.

Receba o nosso amor e gratidão.

Abaixo, você encontra uma seleção modesta de alguns grandes momentos da carreira da diva brasileira. São os meus preferidos. Impossível não se emocionar com a inesgotável doçura de “Paciência” e a pujante “Meu Guri”, passando por “Lama”…

Ver o post original 545 mais palavras