Prisioneiro

Cálice de Circe

O corpo sem destino
O sufoco
O dióxido de carbono

A pedra no sapato
A estação em clima errado
A agonia das noites sem sono

O caminho à monotonia
O peso da alma vazia
O preço da hipocrisia

A solidão no copo de cerveja
A insensatez da noite moderna
A inópia da alma

O café requentado
O coração desesperado
O arame envenenado

A penúria do pensamento
A insensatez do momento
A cela do prisioneiro

Que loucura é a humanidade
Que mata a criatividade
Que mecaniza o que já foi de verdade

O corpo ainda respira
O clamor da alma grita
Por um pouco mais de vida

Crie! Vive! Respire!

Seus olhos tem asas? Voe

Eu acredito que você possa sobreviver.

Ver o post original