(Um)A Rosa – Paula Giannini

As Contistas

UmA Rosa

Meio-dia.

Sobre a mesa do restaurante, na praça, o gelo derrete no copo de suco. Ao lado deste – do copo -, o prato, a fome e a pressa, dispostos simetricamente, não mascaram o foco dos olhos, que mudam rapidamente para o outro canto, o da própria mesa. O da própria mão, a esquerda, que em malabarismos com o garfo, alterna-se entre porções de feijão, arroz e salada sem precisar que a atenção se desvie da outra mão, a de arma em punho, corrigindo uma pilha de provas com a impaciência das tintas vermelhas.


Ver o post original 541 mais palavras