Paradoxo da última viagem (conto)

Devaneios Irrelevantes

As poucas vezes que entrei em um avião foram todas acompanhadas de uma reflexão que acho até óbvia: e se esse for o um entre milhares que cai… olhando para os lados imagino que as pessoas em volta fazem a mesma coisa… a cada turbulência, uma memória da infância ou qualquer outra que pareça agradável, já que pode ser a última. Adivinhar o que alguém está pensando naquela fração de segundo em que ela mesma acha que pode estar vivendo seus últimos momentos… um pouco invasivo talvez… mas quanta riqueza deve haver a consciência pode oferecer….

A minha mente costuma trabalhar nesses momentos, mas como todos os outros, nada fica registrado, ou pelo menos noventa e nove por cento… tudo perdido no esquecimento e o último um, é claro, só vai pro papel se e quando o avião pousar… Fico imaginando quantos ideias como essa não se perderam……

Ver o post original 256 mais palavras