Metalinguagem da Matriz (diálogo)

Onirofrenia

Q1

— Então, essa escrita sobre as fotos é um tipo de… metalinguagem?

— Exato. No caso, é conceito aplicado sobre conceito. A noção de que os filmes Matrix estão dentro da Matriz e eles mesmos são parte da simulação.

— Acho que entendo. Mais ou menos.

— Dois elementos aparecem já no primeiro filme da trilogia, “The Matrix”: Neo tem um antecessor com o poder de reformular o sistema; ele próprio tem similaridades com o mito de Cristo. Ali podemos entender que o mundo real, fora da Matriz, é um mundo onde Jesus nunca existiu, porque o mito foi criado com base na existência desse antecessor que desafiou a simulação criada pelas máquinas.

Q2

— Já em “The Matrix Reloaded”, a Oráculo explica que o sistema adapta as falhas na programação criando “explicações”, como os mitos de lobisomens, vampiros e anjos. E depois o Arquiteto revela que, na verdade…

Ver o post original 506 mais palavras