CARTAS NA PANDEMIA 32

em

O Pensamento Escrito

Lisboa 12/01/2021 (Portugal)

Olá Jucilaine,

Como já deves ter percebido sou Português e daí o meu tratamento por “tu” que equivale ao vosso “você”. Espero que esta carta te encontre bem, não apenas de saúde, mas, efetivamente, bem contigo própria e com o mundo, gozando essa criança, com que a tua vida foi abençoada. Por aqui tudo bem, no meio da azáfama do trabalho e aproveitando todos os momentos para acrescentar umas linhas a esta e outras missivas.

As origens definem, em grande parte, aquilo que somos, pois ainda que o destino nos carregue em voos diferentes e para locais distintos, levamos sempre connosco essa marca indelével, que se manifesta nos gostos e comportamentos, estejamos onde estivermos: a marca das nossas origens. Como eu entendo esse gosto pela liberdade de soltar os pés, como se, libertos de quaisquer atavios, eles se sentissem livres para escolher o caminho, mas, sobretudo para…

Ver o post original 1.092 mais palavras