Um dia de errância por caminhos fora e dentro de mim

marcobauhaus

Ondas nostálgicas bateram forte e conduziram-me pela duração deste dia. Inesperada e arrebatadoramente, a maré encheu e logo estava eu à deriva num dia de errância por caminhos fora e dentro de mim.

Percebi que algo diferente me esperava nesse dia por meio das ‘marolinhas de reminiscências’ que se apresentavam conforme acordei e lancei meus olhos e demais sentidos sobre alguns lugares e artefatos que em casa me avizinham, mas que normalmente não povoam a rotina. Também estive, ainda que breve, com pessoas que fizeram parte da minha vida e que plantaram em mim créditos de gratidão e respeito que não saldarei em uma, duas ou mais vidas, acredito. Rapidamente a sequência de marolinhas deu lugar às fortes ondas.

Não sei por qual razão prestei hoje mais atenção aos lugares da casa e aos artefatos que mexeram comigo: num armário, umas fotos; noutro, o último relógio que meu pai usou…

Ver o post original 474 mais palavras