(re)nascer

reescrevo me

os meus dias todos já estavam escritos

ainda que nenhum deles houvesse ainda

os meus dias todos já estavam escritos

ainda que nenhum sonho meu houvesse ainda

há vinte cinco anos nasci para o que estava escrito

há dez anos resisto pelos meus sonhos

quando nada era, eu tudo pensava saber.

quando tudo veio a ser, eu nada mais soube.

ainda ontem, revisitei os meus dias passados

quando hoje, quis reescrevê-los.

se o amanhã não chegar, o que sobrará?

serão os meus pedaços, retalhos, levados ao vento?

tudo o que pensei ser não bastou. tudo o que quis ser não alcancei como deveria. se é que deveria!

dizem que a vida é assim: nem tudo é, e nem tudo pode ser

agora sei. agora entendo. agora escrevo.

querida eu,

quando me encontrares amanhã,

espero que tenhamos outras coisas para falar

espero que tenhamos outros motivos para sorrir

espero que tenhamos…

Ver o post original 17 mais palavras