E me fez ficar assim…

Mulher quebrada

*texto orginalmente publicado em 2015 no blog Barasa Plutônica

Aqui estou ouvindo Maysa, Meu Mundo Caiu e posso sentir a loucura, a passionalidade e a sofreguidão. Na verdade lembrando de Maysa, lembrando de Vinicius de Moraes e lembrando de seres profundos que existirão por toda a eternidade, deixo aqui meu brinde…

Um brinde à loucura! Aos seres únicos. Àqueles que são imprevisíveis. Que não seguem receitas, roteiros, fórmulas. Um brinde aos da contramão!

Sabe quando você já caminhou trilhas e trilhas e nem sabe mais se existe algo capaz de te surpreender e de te fazer suspirar?

Sofra, chore, dê risada quinze minutos depois, mas nunca, nunca siga fórmulas, receitas, mantras… Simplesmente seja você.

É definitivamente lindo quando se percebe que apesar de qualquer tipo de pesar você se ‘percebe’… vivo… humano… solto… louco… rouco…

Aquelas olheiras que surgem tornando seus olhos fundos e lhe dando aquele quê de coruja…

Ver o post original 82 mais palavras