Infiltrated madness

Fantasticontos, escritos e literários

O helicóptero passa rasgando o céu com um barulho ensurdecedor, de minha posição no telhado do prédio vizinho noto na porta lateral aberta da aeronave, um dos policiais pretende atirar contra o homem no teto do edifício. Ele abaixa e se arrasta pelos espaços do terraço cheios de reentrâncias dos shafts, diversos tipos de antenas, chillers e casas de máquinas de elevadores.

Ressurge próximo aos seis reféns mantidos amarrados perto de um chiller de refrigeração.

Levanto do canto onde estou escondido no telhado, pego a câmera e o mais silencioso possível começo a filmar. Ligo do telefone celular para a redação móvel e começo a narrativa.

– Creio que estamos perto do fim desta loucura senhoras e senhores telespectadores, os policiais disparam contra o atirador enlouquecido…

Tiros e o barulho ensurdecedor fazem eu perder a concentração derrubando o telefone que se desmonta.

Agora são dois helicópteros, o primeiro move-se rapidamente…

Ver o post original 2.967 mais palavras