Hipocrisia e a mentira entronada

Balaio Caótico

Paróquia São João XXIII - Home | Facebook
(João XXIII)

“A convivência entre os seres humanos só poderá, pois, ser considerada bem constituída, fecunda e conforme à dignidade humana, quando fundada sobre a verdade, como adverte o apóstolo Paulo: ‘Abandonai a mentira e falai a verdade cada um ao seu próximo, porque somos membros uns dos outros’ (Ef 4,25)

Este é o início do capítulo 35 (Convivência fundada sobre a verdade, a justiça, o amor a liberdade) da encíclica Pacem in Terris, de João XXIII.

A mentira é o novo valor nesses tempos. Há uma adesão cínica às suas manifestações. Falsidades, ‘inverdades’, notícias falsas, calúnias, hipocrisia, enganos, fraudes, imposturas, farsas … tudo contribui para a necessidade de se manter o poder.

Diabo, o pai da mentira na tradição cristã, deriva de ‘diabolus‘, que significa ‘caluniador’.

A hipocrisia é a mais comum das farsas; o fingimento, o ‘faz-de-conta’, o que não faz…

Ver o post original 216 mais palavras