Fomos enganados?

Ofélia Carvalho, PhD.

Tenho recebido uma verdadeira barragem de artigos (de opinião), enviados por amigos meus que se reveem nas ideias lá expressas, sobre a covid-19 ser um “embuste”.

Concordo que em vários desses artigos são levantados pontos válidos, nos quais me revejo. É de uma violência sem precedentes separar uma mãe do seu filho recém- nascido, ou deixar morrer os que morreram no hospital sem se puderem despedir ao vivo das suas famílias. Os números que a comunicação social, nomeadamente os jornais e telejornais, utilizam e utilizaram para comunicar a situação são, tendencialmente, os mais “impressionantes” que possam ter à sua disposição.

No entanto, e esta é a questão fundamental: um número é um número, e tem sobre nós o efeito que deve ter, nem mais nem menos, se soubermos exatamente o que significa.

Que vários de nós tenham compreendido mal o significado dos números que nos foram apresentados, chama-se iliteracia.

A…

Ver o post original 403 mais palavras