Depois da Batalha

jardim das incertezas

Os gritos do pátio foram se deslocando às pressas pra rua. Porrada! Porrada! Era uma platéia composta por meninos e meninas de diversas turmas. Era um acontecimento de rotina que nunca perdia seu encanto. Passava do meio dia. Os professores saiam pelo outro lado, tomando o quarteirão de lá, que dava pra avenida principal. Eles saiam pelo portão grande, longe do estacionamento e das ruas mais movimentadas. Ali haviam árvores predispostas a serem arquibancadas, casas desabitadas que não os incomodavam e ainda contribuíam ao delimitar o espaço dos lutadores mais covardes: e toda aquela configuração inflamava os espíritos, da platéia aos gladiadores, eles sabiam que viviam uma tradição: as lendas diziam que ali, nas suas respectivas eras, seus pais também digladiaram, e os pais de seus pais, assim até o início dos tempos…

O Gordinho não queria lutar. Havia caído numa emboscada. Seu adversário queria de volta sua honra, uma…

Ver o post original 1.109 mais palavras