A dança

sumidao.com

Talvez os ventos sejam inéditos passos de dança

Que te movimenta

Empurra

Salta

Talvez esses impulsos venham como sopros em ti

O ar que te envolve numa dança

Expressando a força de um tufão

Alegre

Ventoso

Dois pra lá e dois pra cá

As estrelas iluminavam àquela noite

Seu toque

Minha liberdade em te tocar

E a nossa dança

Eternamente viva

A floresta parecia nos impulsionar mais ainda ao movimento

Que sempre nos aproxima

Seus olhos nos meus

O ritmo se acelerando

E a contemplação ao nosso momento

Parece que estão nos olhando

O espírito da floresta com bons olhos

Mas os outros humanos…

Navalhas cortantes

Vergonhas absolutas

E em seguida, uma dose universal de muita força

Que não deixava a música parar

Nossa dança conectada, presente, atraente

Os olhos invejosos não entendiam este luar

Porém há expressões corporais que não podem terminar

E eu sei que eu tenho problemas…

Ver o post original 347 mais palavras