POR QUE PAULO FREIRE INCOMODA O BOLSONARISMO?

Uma obsessão do governo Bolsonaro – e do séquito – é diminuir e “banir” Paulo Freire como referência em educação.

Ainda em 2017, o Movimento Escola Sem Partido protagonizou um abaixo-assinado on line dirigido ao Senado Federal, para gerar projeto de lei retirando do educador o título de “Patrono da Educação Brasileira”, que foi adotado em 2012.

Então candidato, em 2018 Jair Bolsonaro usou uma de suas “figuras de linguagem” e disse que, se eleito, entraria “com um lança chamas no MEC para tirar Paulo Freire lá de dentro”. Completou o raciocínio dizendo que “hoje os alunos não sabem fazer nem regra de três, não sabem nada de física, química e matemática. Por outro lado eles defendem que tem que ter senso crítico”. Bolsonaro concluiu que “educação tem que ser mais objetiva”(realces meus).

Já no exercício da presidência, no final de abril, falou para…

Ver o post original 2.527 mais palavras