Patriotismo verde-amarelo exprime-se apenas na hora do feito esportivo

ALÉM DE ECONOMIA

Por Mino Carta – Da Revista CartaCapital

Quando no vídeo apareceu uma praça de Lima apinhada de torcedores flamenguistas na véspera do embate do time do seu coração contra o River de Buenos Aires, fui tomado de um sentimento de vergonha. Naquele mesmo instante, outras praças latino-americanas eram invadidas pelo povo em revolta por razões mais importantes para seus países.

Até o momento, o Brasil celebra a duvidosa vitória rubro-negra e o descabelado técnico lusitano, apresentado como um taumaturgo que renova com o seu exemplo o estilo de jogo dos clubes nativos. Não se trata da verdade factual, impossível de ser praticada pelos nossos cronistas esportivos, torcedores eles também antes que jornalistas. A bem daquela específica verdade, o River merecia ganhar a partida e somente nos últimos minutos duas falhas defensivas provocadas pelo afã em procurar o segundo gol e garantir a conquista da Taça Libertadores. O quadro argentino mereceu…

Ver o post original 438 mais palavras