Brumadinho: a engenharia de um crime e a história de uma barragem

blog da kikacastro

Foto de Douglas Magno, então repórter-fotográfico do jornal “O Tempo”.

Hoje se completam dez meses desde que a barragem da Vale se rompeu em Brumadinho. Foi no dia 25 de janeiro de 2019 que a estrutura na mina Córrego do Feijão veio abaixo, levando lama, morte e caos a várias cidades mineiras e ao rio Paraopeba. Foi há dez meses que quase 300 pessoas perderam suas vidas num estalar de dedos. E, segundo as investigações da Polícia Federal, a Vale conhecia todos os riscos de ruptura pelo menos desde o segundo semestre de 2017 – e poderia ter evitado esta tragédia. Ou seja, NÃO FOI ACIDENTE.

É disso que se trata o livro “Brumadinho: a Engenharia de um Crime”, dos jornalistas e amigos Murilo Rocha e Lucas Ragazzi. No post de hoje, trago a resenha do livro, feita pelo meu marido, o também jornalista Humberto Trajano, que terminou…

Ver o post original 1.011 mais palavras