Sinestesia

Devaneios Filosóficos

Não sei se isso já aconteceu com você,
de ver o som e de ouvir as cores;
de sentir o peso do cheiro e o odor do toque;
de fechar os olhos e reconhecer as pessoas pelas geometria que elas têm.

Isso nem é tão incomum assim, ao menos não para mim,
que aos sete anos, lembro como hoje,
despertava pela manhã, esparramando-me no colchão, com uma sensação de vermelho,
com vontade de cantar um arco-íris;
estava pensando que tal seria viver num mundo como pessoas que ouvissem sons, enxergassem cores e dissessem que o gosto não é uma nota musical.
Seria no mínimo engraçado…

Numa certa manhã,
de repente, comecei a ouvir cores que vinham lá de fora;
era uma repetição quebrada por mais semicolcheias,
um mi amarelo; um sustenido cor de chumbo, depois outro amarelo, um si verde, um  alaranjado, um tom de…

Ver o post original 317 mais palavras