Café com Pimenta

Muito Mais Que Isso

Comoção seletiva e o massacre em Altamira

26 dos 62 detentos mortos no massacre de Altamira eram presos provisórios

Por Juliana Barbosa

Josivaldo de Jesus Silva, 35, acende velas durante enterro de seu irmão Josivan de Jesus Silva, 31, morto em rebelião na penitenciária de Altamira, no sudoeste do Pará.
Foto: Danilo Verpa/Folhapress

Na manhã de 29 de Julho de 2019, ocorreu o segundo maior massacre carcerário do Brasil, no município de Altamira. 58 homens, sob a guarda do Estado, foram assassinados. Dezesseis deles foram decapitados, e o restante foi incendiado. Em seguida, quatro homens foram estrangulados durante a transferência para outro presídio. Estavam algemados, sob custódia do Estado. Total: 62 pessoas sob responsabilidade do Estado foram mortas dentro das dependências primeiro de um prédio do Estado, depois dentro de um caminhão-cela do Estado. Segundolevantamento daFolha de S. Paulo, quase metade deles não tinha condenação, a maioria…

Ver o post original 2.205 mais palavras