Mais um Poema Triste

Rita Marília

Quero fazer um poema
Que seja só eu
Que tendo início
No fim, o Morfeu.
 
Um poema tristonho
Comprometido com a dor
Um poema caduco
Como num galho, a flor.
 
Quero fazer um poema
Que diga todos meus “Ais”
Que diga todos meus “Oh!s”
Escondendo meus ideais.

Um poema de vida inteira
Um poema assim a escorrer
Pingo a pingo
De uma geleira!

Ver o post original

2 comentários

  1. Rita Marília disse:

    Obrigada por compartilhar meu POEMA TRISTE. Fico honrada e feliz.

  2. Parabéns pelo post……..um poema com a sensibilidade necessária para estes dias………..

Os comentários estão encerrados.