conto | CAIXA PARDA

FREESCURA

Uma caixa parda. Era tudo o que me restara. Era ao que haviam me reduzido. “Leve suas coisas aqui”, disseram, me alcançando o quadrado de papelão onde eu deveria depositar todos os itens pessoais de minha mesa e gaveta. Era hora de dizer adeus. Mesmo não querendo.
Naquela caixa cabiam meus poucos itens da mesa, como canetas e bloquinhos coloridos. Também deu pra guardar meu pacote de absorvente da segunda gaveta e os recortes de revista que eu deixava na terceira. A primeira estava praticamente vazia já, apenas com alguns papéis de horário ponto e um desenho há muito feito pelo colega da contabilidade.
Sim, aquela caixa serviria. Pra guardar meus itens pessoais. Materiais. Os palpáveis. Mas e todo o resto? Todas as histórias vividas ali dentro daquele escritório? Todas as risadas dadas em meio a planilhas de relatórios? Todas as brigas pela temperatura do ar condicionado e todos os…

Ver o post original 211 mais palavras