fotografia revisitada

The Re | Viewer

Em tempos tecnológicos quando a fotografia se perde na produção massiva de conteúdo por e para mídias digitais eu tenho feito o insistente trabalho de encará-la como produção artística.

Parece fácil ver obras fotográficas como uma produção artística consistente, mas para alguém que nasceu na era transicional saindo da fotografia de rolo de câmera para a popularização dos smartphones e a possibilidade de produção infinita, confesso que tenho uma grande dificuldade de enxergar a fotografia com a sensibilidade que ela merece.

Quando formatos de interação mudam nós mudamos também nossa percepção. Quando nossa percepção pede, passamos a produzir de formas diferentes, a linguagem, as imagens e tudo aquilo que permeia o processo comunicativo passa a ser reformulado, surgem emojis, GIFs, acrônicos quase ininteligíveis.

Acredito que foi com esse salto e a constante estimulação imagética ao qual somos bombardeados ao abrirmos o telefone que me perdi no entendimento da fotografia…

Ver o post original 365 mais palavras