Sobre Prótons e Elétrons

Contos sobre nada

Como pode cada célula em mim

Puxar avante a você como um

Remo tentando puxar o mar?

Meu olhar matemático

Vê teus quarks helênicos

Como uma disputa

Permanente de ondas

O sangue arterial

Borbulha e balança

No movimento do

Coração-do-mar.

Os pistões polarizados

Do seu sorriso sereno

Fazem meus ossículos

Sacudirem ante teu tom.

Disparo um chamado quântico

Pois desconheço a composição

Atômica da cor dos teus lábios.

Deixe-me provar

Fissões nucleares

Do seu ser atômico

E fazer do frágil elétron de amor; real.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s