Intervenção: POESIA EM FOLHAS

Kronicas do lobo Invernal

netfontes_alincolnfont_logoesde meninote meus olhos se encantam com eucaliptos, pinheiros, quaresmeiras, árvores de cerejeira, entre outras espécies de árvores. Não por acaso, o outono é minha estação do ano preferida, apesar de nosso clima não permitir, infelizmente, a distinção entre uma estação e outra como na Europa. Crescido no meio do mato, praticamente, observando árvores, flores e pássaros, de tal forma peculiar conheci a poesia.

Quando já morando no caos urbano- se é que podemos chamar minha cidade, aliás, considerar que há uma urbanização visceral nela– conheci os poemas. Sim, aqui e acolá um novo poema lido, e com isso, naturalmente, a tentativa de poemas escritos. Não. Nunca fui bom em escrever poemas, não sei, depende do ponto de vista de cada um do que se pode considerar poema, já que, quando o faço, não me preocupo com sílabas métricas, decassílabo, Polissílabos… E coisa e tal, nada disso importa muito…

Ver o post original 273 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s