Conto | A indescritível beleza do fim

Imperador Literato

ENTÃO, Daniel queria terminar, mas Mariane não estava preparada para o fim. Sentia um desespero manso, uma tristeza resignada. Era orgulhosa demais para fazer uma cena, mas seus olhos clamavam por piedade. Encarou-o por um longo tempo, depois disse com doçura:

— Você sabe que ainda estou muito apaixonada por você, não sabe?

— Sei.

— Sabe que nunca me envolvi tanto com alguém desse jeito, não sabe?

— Sei.

— E mesmo assim você vai me largar?

— Vou.

Nenhuma hesitação. Respostas monossilábicas como lâminas afiadas dilacerando o peito dela por dentro. Coração retalhado: não foi possível sustentar a secura nos olhos. Sentiu a vista embaçando, uma lágrima fina logo escorreu por cima da pele, deixando um rastro úmido e salgado em sua vida. Era doloroso demais para alguém tão jovem e otimista. Apesar disso, enxugou rapidamente o rosto com a palma da mão, fingindo ser um mero…

Ver o post original 506 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s