Kairo

Morosidades

Quando estou adormecendo, uma miscelânea de sons e imagens me vem à cabeça: cenas fantasiosas, frases sem nexo, esquisitices repetitivas que me preparam para o ritmo do sono iminente. Algo como uma auto-hipnose involuntária. É meu cérebro balançando um relógio na minha frente, dizendo que vai contar até três, e então eu dormirei. Essa transição entre vigília e sono se chama hipnagogia, e só estou falando isso porque fica mais fácil explicar por que gosto de Kairo.

Kairo é um jogo indie de 2012, que consiste em explorar a arquitetura minimalista de um mundo surreal e resolver os quebra-cabeças que se encontram no caminho. Nem o protagonista, nem seu universo, possuem uma história ou propósito claro, sequer no final, e essa sensação de vazio cai bem em seu cenário onírico. O jogo normalmente acerta nas medidas de sua proposta. Há variedade tanto na exploração quanto nos quebra-cabeças, e os…

Ver o post original 401 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s