Especial: Trainspotting (1996-2017)

Pipoca Time

Michele Figueiredo

Com roteiro baseado em livro homônimo de Irvine Welsh, Trainspotting: Sem Limites, sob a direção de Danny Boyle, foi um marco do cinema independente do final da década de 90. Situado em Edimburgo, na Escócia, trouxe-nos as histórias de um grupo de jovens viciados em heroína: Renton, narrador e protagonista do filme; Spud, atrapalhado, do tipo que só se mete em encrenca, e Sick Boy, sedutor e “bon vivant”. Além do trio principal, também compunha o grupo Tommy, de longe o mais “certinho”, e Begbie, um cara extremamente violento e intempestivo.

O principal diferencial da narrativa de Trainspotting é que o ponto de vista do filme é o de Renton, ou seja, o ponto de vista de um viciado. O discurso “Choose Life” (“escolha a vida”, em português), narrado em off por Renton, é a afirmação de que aquela é a vida escolhida por aquelas personagens, em…

Ver o post original 812 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s