Obras Inquietas – 32. “Salão de bar” (1940), Edward le Bas

O Homem Despedaçado

Sempre me fascinaram os quadros que parecem não dizer nada, ou estarem retratando uma cena do cotidiano, mas que escondem muitos segredos sob uma superfície simples. No caso desse “Salão de bar”, de Edward le Bas, sobre o qual escrevi no “Obras Inquietas”, uma cena aparentemente corriqueira – uma mulher sozinha em um bar – deixa transparecer toda uma série de possibilidades quando sabemos que o quadro foi feito no auge da Segunda Guerra Mundial, que ela está em uma festa repleta de soldados e que seu olhar revela desencanto e medo pelo futuro. Nem sempre a inquietação precisa ser algo mortal; representar pânico e dor – e a vida que precisa seguir mesmo quando estamos imersos nesses sentimentos – é algo que nos consterna pela sua proximidade.

Boa leitura.

“Salão de bar” (1940), Edward le Bas

Ela não imaginou que seria tão difícil. Na imaginação, tudo parecia…

Ver o post original 281 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s