Choque -36-

By Jô

Um livro de histórias, para mim, que não as vivi. Um monte de memórias, para ela, que gloriosamente as carrega. Antes que eu terminasse o parágrafo, ela sabia o último pedaço. Sem saber ler, não podia trapacear, mas tinha seu jeito todo especial, que não troco nem pelo exemplar mais cheiroso, de me ensinar sobre como era o seu viver no milênio passado. Um livro de coisas distantes, para mim, que só chegava pela imaginação ardente. Um monte de pulos no poço do tempo, para ela, que sorria como raramente fazia ao se ver na mídia que eu consumo tão frequentemente. Às vezes, completava as orações, explicava mais do que estava na página, gesticulava, me submergia nessa maravilha que é valorizar o que se foi, o que era, eu como história, ela como memória. O neto, a avó, o estudante, a costureira, ambos cheinhos de graça e de canjica, deitados…

Ver o post original 126 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s