‘Uma boa aula de literatura é uma roda de leitura’, diz Suzana Vargas.

A pioneira Estação das Letras e o prazer da produção literária.

Por um pequeno espaço nos fundos de uma galeria no Flamengo já passaram inúmeros escritores como Ana Maria Machado, Marcelino Freire e Ferreira Gullar. Sem nenhum tipo de apoio, a Estação das Letras é um tesouro na cena literária carioca. Com cursos voltados para a escrita e a leitura, a Estação chega aos seus 21 anos em 2017, com a fundação do Instituto Estação das Letras que visa a promover a democratização do acesso à literatura por meio do trabalho colaborativo. A escritora e professora Suzana Vargas, autora com 16 livros publicados é a idealizadora do projeto e agora o passa adiante por meio da cooperação.

Por Vitor Santos.

Você ministrava aulas na oficina do professor Afrânio Coutinho. Após o término da oficina, o que a estimulou a criar a Estação?

Suzana Vargas: A estação foi uma consequência das…

Ver o post original 2.734 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s