A inevitável mediocridade da vida [conto]

Antimidia

Quarto em Arles Van Gogh conto Imagem | Van Gogh – Quarto em Arles – CC Domínio Público

Meu Deus, como cheguei até aqui? Qualquer Deus misericordioso já teria acabado com essa tortura que é a minha vida. O meu não. Ele tem algum tipo de prazer sádico em me ver acordar mais fudido a cada dia que passa. De repente quem me mantém vivo é o Diabo para provar que a raça humana não é digna de ter uma alma. Olhando agora, acho que o sonho nunca existiu. Sempre soube que o John Lennon era só um guitarrista meia boca de uma five band, mas nunca dão ouvido aos gênios. Deveria ter passado mais tempo aprendendo karatê ou boxe tailandês, assim eu poderia lutar de igual para igual contra esse exército de anões que estão martelando minha cabeça.

Levantei da cama direto para o banheiro, impulsionado por uma força interior que projetou pela minha…

Ver o post original 814 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s