Identidade

Depressão com Poesia

Me apresente seu número, foto, assinatura, origem, filiação. Quero ter suas impressões. Me conte mais do que gosta. Quero saber seu país, língua, cultura. Já sabe andar de bicicleta? Qual música costuma escutar?

Deduções, vivemos de suposições, imaginando, nos enganando, aprendendo, ensinando. Buscando identificações. Algo que nos dê sentido. Presos em egos, mandando recados, sendo oras acuados, oras exaltados.

Ah vida, dias que te amo, dias que te questiono. Dias que não reconheço meu rosto no espelho, noutros que busco tua assinatura em mim.

Quando eu era bebê, abri os olhos e chorei, hoje choro de olhos fechados. Ah quando eu puder ver além do papel do RG que esse meu corpo representa.

Daonde vim, para onde vou, quem sou eu? Lembro de ter feito essas perguntas a primeira vez por volta dos sete anos. Hoje tenho bem mais idade e ídem questões.

Mistérios da alma em tempos de existencialismo*.

Ver o post original 17 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s