Aromas e memórias

Enlaces Literários

No tacho sobre o fogão a lenha, a colher de pau trabalhava num ritmo quase dançado, coreografado pelas mãos experientes e calejadas. Um vapor suave e adocicado invadia a cozinha, dando certo ar de sonho para aquela cena comum.

Marília tinha descansado os braços de mover os bonecos com os quais brincava, observando a avó mexer o conteúdo daquele panelão preto. Todos os movimentos eram precisos, mas também cheios de cuidado.

Por fim, a vó retirou a panela do fogo, e a menina correu a espiar o doce pronto. Eram figos em calda, verdes e brilhantes de açúcar. Torceu um pouco o narizinho, porque sempre detestara doces de fruta.

A vó pegou vários vidros de conserva e começou a distribuir o doce, para guardá-lo. Iam servir no Natal.

-Mas só vai ter figo de sobremesa? – Marília perguntou um pouco desapontada, fazendo a senhora rir.

-Não, também vai ter bolacha…

Ver o post original 211 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s