Diga xis

Mira certeira, faca sem ponta - PALAVRAS

einstein

Ah, a foto. Um dia faziam pose, de cócoras na beira do lago do Ibirapuera e os que viam sarreavam de suas origens, pois, parecia um padrão, um código dos cafonas, coisa de jeca. De lá pra cá os tipos de gestos foram ampliados e aderidos pela maioria.  Quase todo mundo tem um preferido. O “v” ou a arma mostrada com os dedos, a boca em forma de ú, mostrar a língua, o pircing da língua ou ainda, dar aquela viradinha de cadela no cio!

Talvez seja a combinação do fácil acesso às tecnologias com a falta de ginga. Caem então nos gestos inconscientes que os unem à grande comunidade/coletivo do “somos todos ridículos”. O talento dele é o músculo e dela, os airbags frontais e traseiros. E veja que união incrível de gerações pela mesma causa nobre, pela melhor mesma pose.

E lá no alto da matéria ou antimatéria, vejo o chamariz:

Ver o post original 132 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s