Stirner – Associação

Razão Inadequada

Stirner diria, sem medo de errar, que a sociedade é como uma prisão. Uma cela enorme cuja chave foi jogada fora. A família são os carcereiros, o Estado são os muros altos, as grades de ferro são as ideias que nos separam de nossa liberdade. Podemos dizer que Stirner inclusive antecede as ideias de Foucault: a sociedade é moldada na forma de uma prisão. E a saída que o filósofo alemão encontra é apenas uma: a associação.

Poderíamos pensar que ao falar do Único como um egoísta Stirner abdica de qualquer possibilidade de associação, mas isso é um grande equívoco. Encontramos na obra stineriana os mais altos elogios para a associação, como a única alternativa em face do Estado que quer tudo para si e tem o monopólio da violência; em face dos burgueses, que acumulam cada vez mais, explorando nosso trabalho; dos comunistas autoritários, que vendem a ideia…

Ver o post original 1.783 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s