Diálogos entre Arte e Arquitetura: obra tradicional e espaço sensorial.

HISTÓRIA E CIDADE

RACHEL-WHITEREAD-88 Rachel Whiteread, Contents, 2005

A contemporaneidade é marcada pela aceleração da tecnologia que resultou na fabricação de muitos bens de consumo, facilmente descartáveis, substituíveis. Vivemos o tempo da efemeridade que influencia a vida cotidiana das pessoas. Por causa da globalização, a cultura, a religiosidade, os gostos se confundem em quase todo o planeta. Aspecto esse que também afeta a obra de arte e sua popularização por consequência da sua reprodutibilidade técnica.

Segundo Benjamin (1987) as obras de arte sempre foram passíveis de reprodução, pois na sua essência, o homem poderia reproduzir o que outro homem tinha feito. Era reproduzida por discípulos em seus exercícios, por mestres na difusão das obras e por terceiros que objetivavam o lucro. Mas, por conta de novas tecnologias, a reprodutibilidade técnica da obra de arte desenvolve um processo novo em constante evolução e melhoria, bem com a sua disseminação. Além da litografia e sua…

Ver o post original 1.609 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s