A Arte em Nietzsche

Decades

O mundo tem sido, desde os tempos mais remotos, um grande teatro onde os atores e espectadores somos nós mesmos. Nos olhos da existência, em qualquer momento, já fomos desde heróis até os mais terríveis vilões. Já vimos quase de tudo acontecer e as cortinas nunca fecham. Nossas almas então cansadas, despidas dos dias de glória e destinadas a sempre a protagonizar e ver as barbáries que causamos a nós mesmos, transformam o tormento e o caos em algo que nos entorpece diariamente, tanto que nos acostumamos com a demência de tudo, muitas vezes já não nos importamos mais com o desenrolar das coisas. Estaríamos nós tornando-nos frios e insensíveis? Os noticiários estão sempre dizendo o mesmo, nada de tão surpreendente. Há décadas dentro de décadas estamos vivendo e retornando ao ponto inicial, nada muda, nunca saímos da rota, apenas damos longas voltas, cada vez mais distantes. E sempre, sempre a…

Ver o post original 853 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s