Amar é sempre ser vulnerável. Até na arte.

Sobrado 518

Um dos meus maiores receios na hora de pensar em tatuagem é que enjoo muito rápido das coisas, então me comprometer com um desenho ou uma frase permanentemente marcados no meu corpo pode ser um tiro pela culatra. Mas se tem uma frase da qual nunca vou me enjoar é “Amar é sempre ser vulnerável”. E não necessariamente pela beleza estética dessa junção de palavras, mas muito mais pelo significado que carregam.

Eu não entendia muito bem esse conceito de “livro que mudou a minha vida” até que li Os Quatro Amores, de C.S. Lewis. É daí que vem essa frase sobre amor e vulnerabilidade e é daí que vem minha admiração pelo cara.

Nem me perguntem como (porque não sei explicar), mas semana passada estava eu ouvindo a canção final de Encantada (2007). Sendo uma personagem vinda do reino mágico das animações, é claro que, à…

Ver o post original 431 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s