Fronteiras nossas de cada milissegundo

By Jô

“Há mais respostas do que perguntas.” – Disse ninguém, em momento nenhum. Na verdade, além de ser surreal, essa frase não cabe no ser humano, que sempre tem milhares de pulgas atrás da orelha, até mesmo as que ainda não foram notadas e as que adormecem como certezas sólidas até serem despertadas por uma nova descoberta imprevisível e transformadora. São milhares de caixas esperando conhecimento para preenchê-las. Até aqui, tudo bem, mas como toda boa história tem conflito, vamos a ele, que pode não ser dos mais objetivos ou contidos neste amontoado lexical, mas acho que merece ser a estrela de alguns devaneios. O problema não é a falta do que pôr dentro delas, mas de onde retirar as convicções e como moldá-las para melhor caber nos vazios que nascem até nos mais inóspitos dos ambientes.

Subimos muitos degraus ao longo dos anos, das gerações, das guerras e trocas e…

Ver o post original 1.170 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s