A luz que permeia a escuridão

Fantasticontos, escritos e literários

Eu sempre gostei da noite, de caminhar por entre ela, viver dentro dela, sempre achei que tinha um perfume diferente, tornando as pessoas mais belas. Nela eu podia praticamente tudo, desde trabalhar até praticar o meu esporte predileto, caçar.

Mas é claro que não poderia viver apenas em minhas horas prediletas. Tenho também minhas obrigações, afinal a vida não é apenas diversão. Não sou uma pessoa totalmente rígida, por exemplo, um colega precisou de trocar de turno por uma semana e eu claro, fui voluntário e trabalhei de dia. Nem preciso dizer que tinha interesses, digamos escusos, a tratar. Um novo amor.

O fato é que sentado aqui na rua, na escuridão da madrugada, estou tentando lembrar o que aconteceu. Não agora, neste momento em que alguma coisa me atravessou o tórax, mas nas últimas quarenta e oito horas. Talvez um pouco mais.

O que deu errado?

Confesso ser estranho…

Ver o post original 2.735 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s