Abstrações sobre a vida

Devaneios de um Poeta

59c597ef-d5fb-4443-b73a-fe374ac5b9ec

“I feel lost

inside myself”

Estar perdido, nem sempre é uma questão geográfica. Eu que não sei muito me localizar com uma bussola, me vejo perdido em mim mesmo. E que desencontro abstrato foi esse de existir? Há dias que quero os silêncios magnânimos e poder assim apenas observar o céu e contemplar as nuvens, como sinal de dor e libertação. Quando eu por fim, sorrir, sem graça ou jeito haverei de existir mais alguns segundos antes de fenecer entre os ramos amarelados do campo que me cerca. O sol, ora cheio e estático no meio ponto do imenso e azul céu é um convite a tentar achar-me nas coroas de suas explosões galácticas.

Existem filosofias que se enquadram nesse meu fatídico modo de pensar, mas o suicídio não é uma alternativa viável. Morrer é um ato de muita coragem e desprendimento. Sou covarde. E no quarto, sinal de extrema…

Ver o post original 202 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s