Elle: polêmica, violência, ambiguidade

PALAVRA E UTOPIA

elle1

A esta altura, é difícil fazer considerações (quem dirá escrever um texto) sobre “Elle” ignorando a polêmica que o filme trouxe à tona antes mesmo de sua estréia: mesmo quem (ainda) não o viu sabe, em maior ou menor grau de detalhamento, tratar-se da trama de uma mulher que é violentada e tem uma reação/relação no mínimo questionável aos frutos da agressão/com o agressor. Não é surpresa, portanto, que surgiriam críticas inflamadas: vivemos um período onde, mais do que nunca na história, o machismo e a cultura do estupro são discutidos e combatidos, onde a sociedade patriarcal é questionada, numa luta por sua desconstrução – e o cinema, como prática artística já secular, naturalmente construiu sua identidade espelhando as normas dessa sociedade, sob um olhar essencialmente masculinizado (muitas vezes machista/misógino), onde a imagem da mulher normalmente esteve associada, segundo Laura Mulvey em “Visual Pleasure in Narrative Cinema“, a…

Ver o post original 2.529 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s