Foucault – Ascese

Razão Inadequada

O sábio não foge do mundo! Esta é a primeira constatação que aquele que cuida de si mesmo pode chegar. Viver é uma prerrogativa, é mais que sobreviver, é fazer de sua própria existência uma obra de arte. Abrimos um novo campo de reflexão: ética estética. E nela encontramos um homem que procurar exercitar-se: a ascese são os caminhos encontrados pelos gregos para tal tarefa. Uma maneira de fortificar-se, preparar-se, conhecer-se de uma maneira prática.

Há no cuidado de si toda uma preocupação com os exercícios, tanto mentais quanto físicos. Eles fazem parte de um conjunto de técnicas que buscam criar, dar forma a uma subjetividade. Não foi Espinosa quem se perguntou “afinal, o que pode o corpo?“. Pois bem, muito antes dele os gregos já se faziam esta pergunta e respondiam colocando-se à prova.

Asceses/exercícios é essencialmente uma questão técnica. Pode-se analisá-la como uma questão de técnica” – Foucault…

Ver o post original 2.128 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s