Uma imensidão de nada no meio do deserto de lugar nenhum

Antimidia

Imagem | Antimidia Imagem | Antimidia

Devo ser uma daquelas almas rejeitadas no céu e no inferno que foram mandadas para um lugar pior: a minha vida. Meu corpo doía em partes que achei que não existissem mais. Num reflexo debilitado chutei alguma coisa. A filha do Jaime ainda estava deitada do meu lado. “Por que você é assim?” “Porque não sei outra forma melhor de ser.” Não tinha oi amor ou bom dia. Nossa relação se dava por uma necessidade biológica desencadeada por um instinto de procriação da espécie.

No momento estou desempregado, o que para mim parece mais solução do que problema. Sendo imediatista, tenho mais tempo para pensar em como me livrar mais rápido da filha do Jaime. O vontade de não fazer nada percorre todos os meus músculos até chegar no cérebro e se transformar num desejo desesperado de beber alguma coisa, impulsionando meu corpo até a cozinha…

Ver o post original 771 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s